No debate da Band, Gustavo mostra ser o mais preparado para administrar a cidade de Curitiba

gustavo700_debate

O prefeito de Curitiba e candidato à reeleição pela coligação Curitiba Segue em Frente (PDT/PV/PTB/PRB/PPS), Gustavo Fruet, demonstrou ser o mais preparado para administrar mais uma vez a capital paranaense durante o primeiro debate dessa eleição, na Band TV.

Gustavo apresentou propostas e rebateu falsas informações sobre a gestão durante as quase duas horas e meia do programa. O debate aconteceu na noite dessa segunda-feira (22) nos estúdios da Band em Curitiba, no bairro Pilarzinho. O prefeito Gustavo agradeceu à Band TV pela oportunidade de conversar sobre o futuro da cidade. Ele abriu o primeiro bloco informando que a dívida fundada, aquela decorrente de empréstimos bancários e com organizações internacionais, diminuiu 1% durante a gestão passando R$ 1,116 bilhão para R$ 1,101 bilhão.

O prefeito destacou que foi feito um ajuste fiscal desde 2013, possibilitando a economia de mais de R$ 1 bilhão com a revisão de contratos, corte de viagens e extinção de cinco secretarias. “Mesmo com três anos de queda do PIB vamos deixar uma situação mais equilibrada, com melhor condição de novos investimentos para o próximo período de governo. Responsabilidade fiscal garantindo a manutenção de serviços e os maiores investimentos realizados em Curitiba”, ressaltou o prefeito.

Em seguida, Gustavo destacou os investimentos em Educação, com a destinação de 30% do orçamento da cidade para área, o que possibilitou atender todas as crianças a partir de 4 anos; a criação de 10.428 vagas com a inauguração de 15 novos CMEIs – além de outros 10 para serem entregues ainda este ano e mais 9 em construção; e a implantação do Projeto Equidade, que deu atenção especial às escolas com vulnerabilidades sociais e evitou o abandono escolar, aumentou a frequência e a participação das famílias.

“Queremos uma cidade mais humana, mais tecnológica, mais inclusiva e para isso garantimos 30% do orçamento em educação”. Além disso, citou que na noite gelada dessa segunda-feira há um grupo de servidores da Fundação de Ação Social (FAS) com a ajuda de voluntários para garantir que ninguém morra de frio nas ruas da cidade. “Abrimos 18 unidades de abrigamento, separando jovens, idosos, mulheres e crianças. Antes todos eram recebidos no mesmo lugar de forma desumana.” E, para finalizar o primeiro bloco, citou o aumento médio de 63% para os servidores da prefeitura em três anos e meio de gestão, enquanto a inflação foi de 28%.

2° Bloco
No segundo bloco, Gustavo Fruet disse que ampliou o orçamento para a segurança, através da Guarda Municipal, de R$ 84,4 milhões em 2013 para R$ 125 milhões em 2016. Isso possibilitou reequipar a corporação com a compra de 20 estações de rádios móveis, 248 rádios-portáteis, duas novas torres de transmissão – formando um conjunto de 5 torres –, com cobertura total de Curitiba. “Temos rádios-comunicadores com sistema digital, que nenhuma guarda municipal do país têm. Pela primeira vez, há um plano de carreira para os guardas municipais com possibilidade de aposentadoria com valor integral”, disse o prefeito. O plano de cargos e salários garantiu aumento médio de 34% nos salários. O piso de um guarda municipal passou de R$ 1.520 em 2012 para R$ 3.488 nesse ano.

Além disso, foram adquiridas 307 pistolas; 226 Sparks; 76,5 mil projéteis; 695 coletes a prova de bala; 50 bastões retráteis de metal; 7 viaturas leves; 1 micro-ônibus; e 2 motocicletas. O prefeito lembrou ainda que a partir de agora os guardas municipais têm a Academia da Guarda para treinar e se preparar para o trabalho. O prefeito citou a implantação do Plano de Iluminação com R$ 90 milhões de investimentos, com a troca de lâmpadas amarelas por luz branca, que melhora as condições de segurança com melhor iluminação das ruas à noite.

O prefeito aproveitou o segundo bloco para esclarecer várias informações incorretas dadas por outros candidatos ao longo do debate. “No Tatuquara, investimos R$ 200 milhões, com o Portal do Futuro, a construção de CMEIs e vamos inaugurar ainda esse ano a UPA.” Na área da cultura, Gustavo informou que o orçamento da cidade já garante 1% para a área, com R$ 63 milhões por ano. Ele frisou ainda a criação da Lei do Patrimônio Histórico para preservar bens materiais e imateriais no Município e lembrou da oferta de atividades culturais no contraturno escolar, além do programa Educultura, que oferece ingressos para espetáculos e shows para professores da rede municipal. Desde 2013, 220 mil ingressos foram distribuídos para os docentes.

3° Bloco
A terceira parte do debate da Band teve o tema da mobilidade como um dos pontos centrais. Gustavo Fruet frisou que a tarifa de ônibus da cidade, de R$ 3,70, é o menor valor em relação ao salário mínimo nos últimos 10 anos. O prefeito reiterou que o Município de Curitiba manteve a integração do transporte para garantir que os passageiros que vem para a capital vindos das cidades metropolitanas paguem apenas uma passagem com 20 terminais para integração. “Por decisão do Governo do Estado, do secretário Ratinho Júnior e do governador Beto Richa, houve o fim do subsídio (de R$ 64 milhões) que foi dado a partir de uma licitação que está sendo questionada na Justiça, no Tribunal de Contas e tem passivos brutais sobre o sistema no aspecto financeiro”.

A cidade garantiu ainda o transporte para os passageiros metropolitanos com a criação de cinco linhas para compensar o encurtamento de 80 km em linhas vindas das cidades vizinhas de Colombo, São José dos Pinhais, Almirante Tamandaré, Campo Largo e Araucária. Gustavo Fruet acrescentou que a Urbs tem fundo público fiscalizado por órgãos de controle, ao contrário da Comec – responsável pelas linhas metropolitanas –, que destina o dinheiro das passagens para a Metrocard, uma empresa ligada às concessionárias de ônibus.

Na área de transporte público, Gustavo falou ainda das Propostas de Manifestação de Interesse (PMI´s) de eletromobilidade em três eixos: Linha Verde-Centro; Aeroporto-Rodoviária-Centro Cívico; Cachoeira-Rodoviária-PUC/Linha Verde. Entre as novas tecnologias, salientou a implantação do Hibribus, um veículo movido a diesel e energia elétrica, e medidas para reduzir as mortes no trânsito. “Implantamos seis quilômetros de faixas exclusivas para ônibus, a Via Calma, a Área Calma, que reduziram em 40% as mortes e melhoraram o fluxo do sistema de transporte com a semaforização sincronizada, além da primeira estrutura de carga elétrica para ônibus das capitais brasileiras.”

O prefeito sublinhou ainda iniciativas de geração de emprego em Curitiba, com a implantação da lei do microempreendedor individual; a oferta de cursos profissionalizantes através dos Liceus de Ofício; o programa Mulher Empreendedora; a implantação de oito Espaços Empreendedores nas Ruas da Cidadania em parceria com o Sebrae, que realizaram mais de 7,5 mil atendimentos e oferecem acesso a microcrédito entre R$ 400 e R$ 15 mil.

Gustavo comentou ainda sobre o programa Nossa Feira, com 21 pontos que vendem frutas, legumes e verduras com preços pelo menos 40% mais baratos para garantir uma alimentação mais saudável. O projeto mobiliza cerca de 10 mil produtores rurais da região metropolitana para fornecer produtos diretamente à população, sem intermediários.

4º bloco
Nas considerações finais o prefeito agradeceu a oportunidade de debater Curitiba e o privilégio de governar a capital. “Reafirmo o privilegio de ser prefeito da capital e, na contramão de uma crise sem precedentes, Curitiba dá exemplo de gestão e de avanço nas políticas públicas. Temos hoje os melhores indicadores de educação no país; é a primeira e única capital que zerou a demanda a partir dos 4 anos e garante educação integral a 84% da educação infantil.

Tivemos a maior redução no índice de mortalidade infantil em gestantes adolescentes e já temos o agendamento por telefone – que vai ser ampliado a toda rede -, o telesaúde, telediagnóstico e o teleconsultoria, atendendo uma população que vem de várias regiões do Paraná e especialmente da RMC, reafirmando o espírito solidário da cidade que abriga 750 crianças imigrantes na rede pública municipal.

Uma gestão com olhar no futuro, mas qualificando a estrutura, inclusive com os Faróis do Saber que, pela primeira vez, são recapacitados em Curitiba. Uma gestão que implanta a Patrulha Maria da Penha, que tem a Casa da mulher LBT, para a população vulnerável da cidade, com olhar de dignidade na inclusão, com geração de emprego, com a maior oferta de moradia popular da história da cidade e regularização fundiária e em três anos feito três vezes mais áreas de conservação do que nos últimos 20 anos em Curitiba. Há mais de um ano que não há família desabrigada por enchente em Curitiba.

Agradeço esse privilégio, com olhar no futuro, com responsabilidade e inovação numa cidade sustentável”, disse Gustavo , ao concluir sua manifestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *