Comunicado urgente: a farsa do Ibope para ‘favorecer Greca’ terá repulsa da cidadania e lideranças populares

greca_pesquisa
Nossa Curitiba não volta atrás, candidato da elite conservadora será rechaçado e administração municipal se manterá sob a seriedade e os compromissos sociais.

A divulgação de pesquisa do Ibope com índices altamente favoráveis ao candidato Rafael Greca, acontece logo em seguida à denúncia de que o instituto recebeu na atual campanha R$ 189.000,00 por prestação de serviços à coligação encabeçada pelo ex-prefeito. Ora, esta situação de manter um contrato com Greca e realizar as pesquisas gerais, tipifica uma orgia política sem pudor.

Portanto, os índices atribuídos aos candidatos pelo Ibope estão completamente destituídos de legitimidade. A cidade repudia essa mancebia de Greca/Ibope e reagirá de forma contundente. O movimento Popular Nossa Curitiba estará nas ruas a partir desta quarta-feira (21), ao meio-dia, na Boca Maldita para a Convocação Primavera: não ao candidato da elite conservadora e sim ao Gustavo Fruet e Ney Leprevost, candidatos da gestão de seriedade e compromisso social.

Contestação da gorda e imoral aposentadoria de Greca, chega à Justiça

A aposentadoria de Rafael Greca está sendo questionada na Justiça. O processo corre na Vara da Fazenda Pública de Curitiba, protocolo número 31558601720160909161036. Ricardo Mac Donald, secretário do governo municipal de Curitiba, entrou com ação popular solicitando a suspensão do pagamento da aposentadoria e o ressarcimento dos pagamentos indevidos feitos a Rafael Greca desde janeiro de 2016, quando foi concedido o benefício. Rafael Greca tem seus vencimentos pagos pela Prefeitura no valor de R$ 12.600,00.

Está sendo questionado principalmente o fato da administração anterior, ter colocado o então servidor do IPPUC à disposição do Senado nos anos de 2011 e 2012, com a Prefeitura de Curitiba pagando integralmente o salário. Segundo Mac Donald, o servidor municipal pode ser colocado à disposição de outro órgão público desde que não haja ônus à Prefeitura e mediante motivação justificada de relevante interesse público do município. O que não aconteceu no caso de Greca.

“As razões apresentadas são contra a Lei. Além da proibição legal, Ducci confunde a função do Sr. Greca com função parlamentar dos que foram eleitos para tal. Assessoria não é mandato”, diz. O secretário também criticou a ausência de informações do Senado que, por duas vezes, negou informações sobre o cartão ponto de Rafael Greca nos últimos cinco anos. Para Mac Donald, diante desta polêmica, Rafael Greca deveria rever o pedido de aposentadoria e retornar ao trabalho.

“Se Greca tem tanto amor e preocupação por Curitiba, como diz sua propaganda, deveria demonstrar isso trabalhando para o povo de Curitiba, que é quem pagou seu salário e vai lhe pagar pelo resto da vida R$ 12.605,00 todo o mês, uma gorda aposentadoria. Com este valor, a Prefeitura poderia pagar salários de cinco professoras da Educação Infantil, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *