Cida Borghetti destaca força da Copel em seminário nacional de energia

cida_08de11
A excelência no atendimento ao cliente e a confiabilidade do fornecimento de energia da Copel foram destacadas pela vice-governadora Cida Borghetti na abertura do XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica (SENDI 2016), na noite desta segunda-feira (7), no ExpoTrade, em Pinhais.

Considerado o maior evento do segmento na América Latina, o seminário é promovido pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), coordenado pela Copel e reúne mais 2 mil especialista na área, que discutem os principais desafios do setor. A abertura teve a presença do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho; o presidente da Copel, Luiz Fernando Leoni Vianna; o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino; o presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Fonseca Leite; representantes das principais concessionárias de energia elétrica do País. Para o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Cida Borghetti afirmou que a Copel, maior empresa do Paraná, é um dos esteios do desenvolvimento econômico e social do Estado. “A companhia investe neste ano R$ 3,1 bilhões em geração, transmissão e distribuição. É o maior investimento da sua história”, afirmou. Ela destacou a recente premiação da Copel, que foi mais uma reconhecida internacionalmente com o prêmio de melhor distribuidora de energia da América Latina. Gostaria de homenagear aqui o valoroso corpo de funcionários, técnicos, engenheiros, administradores, todos os colaboradores da Copel. Gente que se dedica diariamente a transformar atendimento em satisfação, sustentabilidade em vida e inovação em eficiência”, disse Cida.

Segundo presidente da Copel Luiz Fernando Leoni Vianna é a quarta vez, nos últimos seis anos, que a Copel recebe o prêmio. “Nossa empresa vem acumulando vários prêmios em todos os segmentos em que atua – geração, transmissão, distribuição e telecomunicações”, afirmou Vianna. A Copel é responsável pela distribuição de energia para cerca de 4,5 milhões de clientes de 393 municípios do Paraná, administrando190 mil quilômetros de redes de distribuição.

SENDI 2016 – Até quinta-feira (10), empresas, concessionárias e técnicos de diversas partes do país poderão compartilhar experiências e debater o futuro do setor de energia elétrica. Para o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, o setor elétrico será responsável pela melhora econômica do país. “É o setor elétrico brasileiro que irá ajudar o Brasil a sair desta crise, gerando emprego, renda e entregando um serviço de qualidade para nossa população”, afirmou.

O presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna, disse que a importância do seminário ultrapassa as fronteiras do setor elétrico. “Mais que debater a nossa área de atuação, é fundamental a discussão sobre ética, inovação e excelência no atendimento ao cliente”, avaliou. “Não é mais possível pensar uma empresa sem foco em projetos com rentabilidade adequada, que permitam sua solidez financeira e perenidade, conciliada com o respeito às partes interessadas com quem se relaciona e com a promoção do desenvolvimento socioambiental onde quer que se faça presente”, afirmou.

O evento é palco da apresentação de novas tecnologias, relacionamento de negócios, debate sobre novas tendências e integração de lideranças nacionais e internacionais. Ao longo de 21 edições, realizadas em 12 cidades diferentes, o SENDI já reuniu mais de 22 mil participantes.

Desde 1962 o evento tem crescido e se firmado como o mais importante da América Latina, possibilitando a troca de experiências e criando um ambiente na cadeia produtiva do negócio”,, declarou o presidente da Abradee, Nelson Fonseca Leite.

QUATRO EIXOS – Composto por painéis com debates e apresentação de trabalhos técnicos, o encontro centraliza a programação em quatro eixos: inovação, ética, gestão regulatória e clientes. O debate passa também pela diversificação de fontes de geração de energia frente à crescente demanda nacional por energia, por meio de fontes alternativas e renováveis, como a geração eólica.

“Com a abertura do SENDI iniciamos a etapa de discussões, troca de conhecimentos, intercâmbio de ideias, enfim, cumprimos o objetivo essencial de buscar a evolução continua da distribuição de energia consolidando cada vez mais a sua posição de interface do setor elétrico com os clientes”, destacou o presidente da Copel Distribuição, Antonio Sérgio de Souza Guetter. Nesta edição, 776 trabalhos técnicos também foram inscritos, dos quais 200 foram selecionados para serem apresentados em sessões técnicas e 80 em formato de pôster.

PRESENÇAS – Também estiveram presentes na abertura, o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Fábio Lopes, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Eduardo Azevedo, o presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira, o presidente da Itaipu, Jorge Samek, secretário de estado do Esporte e do Turismo, Douglas Fabrício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *